Parkinson

4_med

Conhecendo o Parkinson


A doença de Parkinson pertence a um grupo de doenças conhecidas como distúrbios do sistema motor, que são o resultado da perda de células cerebrais que produzem dopamina. Os neurônios que produzem a dopamina morrem ou não funcionam corretamente impactando coordenação dos movimentos. Ninguém sabe o que danifica as células.

Os primeiros sintomas da doença de Parkinson são sutis e ocorrem de forma gradual. Em algumas pessoas a doença progride mais rapidamente do que em outros. Conforme a doença progride, as atividades diárias podem ser impactadas. Em alguns casos, encontramos pacientes que desenvolvem depressão e outras alterações emocionais; dificuldade para deglutir, mastigação e fala, problemas urinários ou prisão de ventre, problemas de pele; e interrupções do sono

Não existem testes laboratoriais ou de imagem que possam ajudar no diagnóstico da doença. Portanto, o diagnóstico é baseado na história clínica e um exame neurológico. A doença pode ser difícil de diagnosticar com precisão. Em algumas situações, o médico pode solicitar exames para descartar suspeitas de outras doenças.

O Parkinson começa geralmente em torno de 60 anos, mas pode começar mais cedo. É mais comum em homens que em mulheres. Não há cura para a doença de Parkinson. Uma variedade de medicamentos ajudam a minimizar os sintomas.

Incidência

No Brasil, a incidência da doença é de 187 casos para cada 100 mil pessoas. Independe de etnia, sendo ligeiramente mais comum em homens.

Causas

Hipóteses

  • Acúmulo de radicais livres produzidos normalmente durante a metabolização da dopamina, mas que em grande quantidade são nocivos aos neurônios
  • Ação de toxinas ambientais, substâncias que podem destruir neurônios da substância negra
  • Anormalidades nas mitocôndrias, estruturas celulares que fornecem energia e produzem normalmente pequenas quantidades de radicais livres
  • Predisposição genética, que pode aumentar o risco de perda de neurônios, por exemplo devido a uma maior sensibilidade a toxinas ambientais.

Diagnostico

O diagnóstico da doença é baseado na história clínica do doente. Exames como eletroencefalograma (EEG), tomografia computadorizada, ressonância magnética, entre outros, são pedidos para descartar outra possível doença cerebral.

Sinais

Os sintomas do Mal de Parkinson costumam aparecer na faixa etária de 55 a 65 anos.

No início, normalmente encontramos rigidez muscular e tremor em repouso, relativamente amplo e lento, principalmente nos dedos, que diminui ou desaparece quando se inicia o movimento. Movimentos rotineiros que realizamos sem pensar são muito prejudicados (mais lentos e pobres). A escrita pode ficar minúscula. O rosto pode ficar inexpressivo e a fala monótona e sem melodia. A instabilidade postural força o paciente a adotar uma postura curvada, levando à rigidez da musculatura.

Prognóstico

A doença de Parkinson é tanto crônica (persiste por um longo período de tempo) quanto progressiva (os sintomas pioram com o tempo). Embora algumas pessoas apresentem quadros de grande deficiência, outros apresentam apenas tremores. Ninguém pode prever o que irá afetar os sintomas de um paciente individual, e da intensidade dos sintomas varia de pessoa para pessoa.

Tratamento

Atualmente, não existe cura para a doença de Parkinson, mas uma variedade de medicamentos proporcionam alívio dos sintomas. Normalmente, os pacientes recebem medicamentos para produzir ou imitar a dopamina minimizando os sintomas e minimizando o encolhimento do cérebro.

Em alguns casos, a cirurgia pode ser apropriada se a doença não responde aos medicamentos.

Perguntas mais comuns sobre o Parkinson

  • O que Parkinson?

A doença de Parkinson causa problemas nas células nervosas do cérebro responsável por controlar o movimento dos músculos. As células nervosas que produzem a dopamina (substância química que envia sinais que ajudam a coordenar os seus movimentos) morrem ou não funcionando corretamente. Os efeitos da doença se agravam com o tempo.

  • Quais são os sintomas da doença de Parkinson?

Os tremores provocados pelo mal de Parkinson pioram quando a pessoa está em repouso e melhor quando a pessoa se move. O tremor pode afetar mais um lado do corpo do que o outro, e podem afetar o maxilar inferior, braços e pernas. Outros sintomas da doença de Parkinson incluem pesadelos, depressão, salivação excessiva, dificuldade para caminhar ou abotoar a roupa ou o corte de alimentos.

  • Como a doença de Parkinson é diagnosticada?

Um médico pode diagnosticar uma pessoa com doença de Parkinson com base nos sintomas do paciente e histórico médico. Não há nenhum teste de sangue ou raios-X pode mostrar se uma pessoa tem a doença de Parkinson. No entanto, alguns exames podem ajudar o médico a certificar-se se não há outra causa para os tremores. Se os sintomas desaparecem ou melhoram quando a pessoa toma medicamentos específicos para a Parkinson, é quase certo que a pessoa seja uma portadora da doença.

  • O que causa a doença de Parkinson?

As causas ainda são desconhecidas. O que sabemos é que alguns medicamentos podem causar ou agravar sintomas da doença de Parkinson. Entretanto, os sintomas desaparecem quando o paciente para de tomar os medicamentos.

  • A doença de Parkinson pode ser tratada com medicamentos?

Não há cura para a doença de Parkinson. Mas os medicamentos podem ajudar a controlar os sintomas da doença. Seu médico pode recomendar o melhor tratamento para você.

Sites úteis sobre a doença de Parkinson

Michael J. Fox Foundation para a pesquisa de Parkinson

http://www.michaeljfox.org/

Fundação da doença de Parkinson

http://www.pdf.org

Fundação Nacional de Parkinson

http://www.parkinson.org

Associação Americana de Doenças de Parkinson, Inc.

http://apdaparkinson.org